proteger das alergias

Como me posso proteger das alergias?

Se costuma sofrer com alergias ano após ano, já deve conhecer tratamentos como os anti-histamínicos ou os sprays nasais, que o ajudam a diminuir os variados sintomas da rinite alérgica. Mas e se pudesse prevenir que esses sintomas acontecem com tanta frequência e gravidade? Leia as nossas nove dicas e saiba como se pode proteger das alergias.

Hábitos diários

1. Proteja os seus olhos

Se costuma usar lentes, os períodos do ano em que a sua rinite alérgica parece piorar são boas alturas para voltar aos óculos. Se não tem problemas de visão, lembre-se de andar com um par de óculos de sol na mala e de os usar sempre que estiver na rua.

Esta proteção ocular é especialmente útil se for alérgico ao pólen, já que funciona como uma camada entre si e o alergénio, prevenindo os sintomas da rinite alérgica e diminuindo também o risco de uma conjuntivite alérgica.

2. Tome banho à noite

Como já não vai sair mais de casa, pode garantir que tem uma boa noite de sono, livre de quaisquer alergénios.

E já que estamos a falar de higiene pessoal, é importante que não se torne demasiado obcecado com a sua limpeza. Tomar demasiados banhos e passar demasiado tempo a garantir que está o mais limpo possível vai acabar por ter o resultado oposto ao desejado, já que significa que a sua exposição a bactérias diminui e, consequentemente, o seu sistema imunitário pode ser afetado negativamente.

Nota: Não se esqueça do seu cabelo! Não sugerimos que o lave todos os dias, mas que pelo menos use um pano húmido para remover resíduos dos alergénios.

3. Faça exercício físico e preste atenção à sua alimentação

Sabia que os seus hábitos alimentares podem agravar os sintomas da rinite alérgica? Para garantir que isto não acontece, deve tentar informar-se acerca dos alimentos ricos em histamina e/ou interferem no metabolismo da mesma (promovendo um aumento da libertação de histamina) e eliminá-los da sua dieta nos períodos em que a sua rinite “ataca”. Para ter uma ideia, alguns alimentos e bebidas que deve evitar são: café, laticínios, bebidas alcoólicas, espinafres, beringela, nozes, cajus, e bebidas fermentadas. 

Relativamente ao exercício físico, é importante que o faça regularmente pois ajuda o seu sistema imunitário a funcionar da melhor maneira. Se for gravemente alérgico ao pólen, tente fazer o exercício dentro de casa.

Em casa

4. Saiba quando ventilar a casa

Ventilar a casa? Sim. Ventilar a casa a qualquer altura do dia e durante qualquer período de tempo? Não! A nossa sugestão é que por volta do meio-dia abra as janelas durante dez minutos e depois as feche até ao dia seguinte. Assim, consegue evitar as horas de maior concentração de pólen. Se o seu maior problema forem os esporos e os fungos, investir num desumidificador é também uma boa ideia para manter a sua casa livre de alergénios.

Nota: A regra das janelas fechadas também se aplica quando está a conduzir, para que o pólen não se acumule dentro do seu carro.

5. Não estenda a roupa fora de casa

Sabemos que a roupa seca mais rápido quando está lá fora a apanhar sol. Infelizmente, o sol costuma começar a espreitar durante a primavera ou, por outras palavras, durante a altura do ano em que a concentração de pólen é mais elevada. Por isso, a nossa sugestão é que deixe o estendal dentro de casa ou, se tiver uma máquina de secar roupa, que a use. Assim, evita que os alergénios adiram às fibras das suas peças de roupa (ou, ainda pior, da sua roupa de cama) e o incomodem mais tarde, quando as usar.

6. Limpe a casa regularmente

A nossa sexta dica é particularmente importante se é alérgico a animais e tem um em casa.

Se tiver um animal, nunca se esqueça de limpar tapetes, sofás e qualquer zona onde o seu amigo peludo costuma estar pelo menos uma vez por semana. Se for especialmente sensível ao pólen e/ou aos ácaros do pó de casa, use um pano húmido e nunca espanador para limpar superfícies, já que o segundo irá espalhar os alergénios pelo ar e, muito provavelmente, desencadear mais uma típica série de espirros.

Fazer uma limpeza exaustiva e regular da sua casa vai ajudá-lo a estar mais confortável dentro da mesma.

Com animais

7. Dê banho ao animal regularmente

Se a sua rinite alérgica é causada por animais, deve evitar o contacto com “flocos” de pele do seu amigo de quatro patas e nada como um banho semanal para garantir que a quantidade desses “flocos” que existe dentro de sua casa é mínima. Lembre-se de usar produtos de banho especificamente designados para o animal em questão, de modo a que não acabe por danificar o pelo ou a pele do seu animal. Se se tratar de um gato, visite o seu veterinário e aprenda qual a melhor maneira de lhe dar o banho, assim como que produtos o profissional recomenda.

8. Escove o animal fora de casa

Escovar o seu animal dentro de casa é sinónimo de espalhar alergénios na mesma – o oposto daquilo que se quer. Lembre-se sempre de o fazer fora de casa e, se alguém com quem mora não sofre da mesma alergia, peça-lhe que trate desta tarefa por si. Investir numa escova de alta-qualidade que remova grande parte dos resíduos é também uma boa ideia.

9. Mantenha o animal fora da divisão onde passa mais tempo

É essencial reservar certas áreas da sua casa só para humanos, de modo a garantir que tem sempre um refúgio onde pode ir para encontrar algum alívio dos sintomas da rinite. O seu quarto deve definitivamente ser uma destas áreas pois, se não o for, pode acabar por passar noites bastante mal dormidas, o que irá ter um impacto negativo no seu bem-estar. Se trabalhar remotamente, o seu escritório deve também ser restrito a animais, para que os ataques de espirros e tosses não acabem por diminuir a sua produtividade.

Como vê, proteger-se contra as alergias passa muito por evitar os fatores alérgenos que a costumam causar. Lembre-se de todas as nossas dicas, tenha à mão um spray nasal (que também atue na prevenção e não só no tratamento dos sintomas) e vai ver que a sua rinite alérgica vai deixar de ser um problema tão grande.